domingo, 13 de maio de 2007

Plantio de Árvores Frutíferas na Cidade


Uma idéia que me intriga de como não é posta em prática, apesar de tão óbvia, é o de plantio de árvores frutíferas nas grandes cidades.
Para mim, esse seria o verdadeiro projeto Fome Zero, deixar que os necessitados tivessem ao menos o que comer, não só para combater a miséria, mas também como uma forma de segurança alimentar nas grandes cidades, em caso de guerras ou outras tragédias.
A região da serra gaúcha prosperou muito mais do que a da planície no centro do estado, apesar de ambos terem recebido imigrantes italianos. Nas florestas da serra, os italianos conseguiam sobreviver catando pinhões e caçando passarinhos. O fato de ter abundância na natureza, aliado ao trabalho duro, traz bons frutos econômicos para uma região.
Eu tento fazer minha pequena parte. De vez em quando, vou ao parque que tenho em frente a minha casa, em Curitiba, e planto uma árvore frutífera, já que a prefeitura não cria pomares municipais, acho que é um dos meus deveres como cidadão deixar esses presentes para as gerações futuras.
Outras vantagens são a alimentação de pássaros ou de peixes, quando plantadas ao lado de rios e lagos. Mesmo que nunca venha a existir miséria extrema no país e para todo o sempre as grandes cidades venham a ser abastecidas, mesmo assim, penso que o prazer de comer uma fruta no pé não tem substituto, certamente é bem melhor do que ensinar à gerações futuras que abacates ou framboesas dão em supermercados.

3 comentários:

Heloiza Rodrigues disse...

Olá Luiz,
Acho muito interessante o que vc está fazendo. Sou paisagista e procuro colocar, sempre que possível, árvores frutíferas em meus projetos.
Gostaria de salientar, no entanto, que vc deve evitar o plantio de frutíferas exóticas invasoras, e dar preferência às espécies nativas. As exóticas invasoras, são uma ameaça à biodiversidade, já que suas sementes, que são levadas pelo vento, insetos ou pássaros, acabam por tomar conta de grandes áreas, principalmente em parques,impedindo o crescimento das espécies nativas e consequentemente todos os outros seres que dependem destas espécies nativas para a sobrevivência, também ficam ameaçados. São espécies exóticas invasoras a ameixa amarela ou nêspera, a uva do japão, a amoreira, entre outras. Entre as espécies exóticas invasoras ornamentais, nós temos sérios problemas em Curitiba com o beijo americano, a trepadeira madressilva e o lério branco do brejo. Uma lista mais completa das espécies invasoras vc pode obter no site www.institutohorus.org.br

Att.
Heloiza Rodrigues

Luiz Bonow disse...

Obrigado pelas dicas, Heloiza, vou colocar em prática.

GRE R. G. disse...

Concordo plenamente com essa atitude!
Heloisa, estou fazendo uma pesquisa sobre o assunto e gostaria de saber exemplos de árvores frutíferas nativas da região de Curitiba.. Se puderes me ajudar!
E ajudaria muito na prática do plantio!
Obrigada!